Boletim informativo de Ano (No. 37)

Saudações de Ano Novo

Caros Leitores e caros Amigos da Rheinhütte Pumpen,

2017 ainda é jovem e desejamos que tenha iniciado de forma feliz e sem problemas para vocês.

Como vocês já perceberam, após a fusão os negócios da Division Rheinhütte Pumpen foram transferidos da FRIATEC AG para a RHEINHÜTTE Pumpen GmbH no ano passado. Agora uma atenção muito maior recai sobre o nosso modelo de negócio dentro do Grupo Aliaxis, tornando os processos decisórios muito mais rápidos e flexíveis.

Dezembro de 2016 presenciou o nosso sucesso na obtenção da certificação para a implementação de um sistema de gerenciamento energético e ambiental de acordo com as normas ISO 14001 e ISO 50001..

Em termos de negócios, 2016 foi um ano difícil para a Rheinhütte, uma vez que não conseguimos atingir as metas de vendas que havíamos definido.

Entretanto, o que nos anima para 2017 é que os pedidos começaram a chegar. Já recebemos pedido de Saipem (Itália) em março de 2016 para o fornecimento de 28 bombas para enxofre líquido dos tipos GVSO e RCE para a operadora Saudi Aramco do Projeto Jazan. Logo a seguir, em junho, conseguimos outro pedido de bombas para enxofre líquido da Petrofac (UAE). Nestes próximos meses iremos fornecer 44 unidades de GVSO e RCE para o projeto do campo de gás de Fadhili (também da Saudi Aramco). Outros pedidos interessantes também chegaram no último trimestre, incluindo Grasim na India, OCP no Marrocos e de alguns fabricantes de usinas Europeus. Nas próximas semanas outros projetos importantes estarão prontos para serem transformados em pedidos em áreas onde temos boas chances de sucesso.

O quadro das diversas regiões continua ainda muito incerto. A região MENA (Middle East and North Africa – cerca de 22 países destas regiões) apresenta um desenvolvimento muito promissor. A despeito da continuidade das sansões e da fraqueza do rublo, existem projetos promissores na Russia e nos países CIS (Commonwealth of Independent States – países que foram criados após o fim da União Soviética). Raras são as fábricas novas que estão sendo construídas na Alemanha e atualmente poucos são os Projetos para a aplicação de nossos produtos no setor de construção de fábricas Alemãs. Com a mudança do Centro de Serviços de Duisburg (perto de Thyssen) para Essen estabelecemos uma base para um foco todo especial sobre serviços e sobre os negócios que operam bombas individuais na Alemanha. Existem projetos promissores prontos para serem decididos em alguns países Europeus (por exemplo na Itália e na Holanda) e esperamos decisões rápidas nestes casos por parte de nossos clientes. A Ásia continua sendo difícil, entre outros motivos, uma vez que o setor de construção de fábricas Coreano que sempre foi tão bem-sucedido agora raramente nos concede contratos para nossos produtos. A concorrência local continua a crescer na India e na China. Na China, entretanto, nossas possibilidades são boas em alguns projetos de energia solar.

O Brasil apresenta os primeiros sintomas de melhorias na situação financeira. Nos Estados Unidos, temos que aguardar como o recém-eleito presidente irá se posicionar após janeiro. Vemos ainda grande potencial para 2017 no Iran, apesar de que os negócios ainda estão muito lentos aqui em 2016. Existem projetos, mas os financiamentos e o fluxo do dinheiro ainda estão se arrastando.

No momento, estamos trabalhando para aumentar nosso rol de matérias-primas com o Polymercarbid, PE 1000R e diversas cerâmicas, enquanto adaptamos desenhos de bombas (por exemplo a bomba química padronizada FNC feita com Frikorund®) para atender a crescente demanda de nichos de aplicações em altas temperaturas e / ou resistência ao desgaste. A área dos modelos matemáticos (incluindo CFD e FEM) será ainda mais expandida em 2017 de modo a ser criada a opção para um completo teste virtual de protótipos.

Estamos ansiosos para enfrentar juntos esses excitantes desafios e, com respeito a 2017, queremos desejar para vocês neste momento tudo de melhor e, acima de tudo, boa saúde.

Klaus Wolf and Jürgen Weinerth
Klaus Wolf and Dr. Jürgen Weinerth

Processos e Aplicações Originais
Novas Áreas de Aplicação para RHEINHÜTTE PUMPEN

A Bomba de Teste RCFKu 125-80-250 CST no Preparo do Ácido Hidroclorídrico para uso em Usinas de Decapagem de Metais

Há cerca de 6 anos SMS Siemag começou a desenvolver um processo para o tratamento do ácido hidroclorídrico em usinas de decapagem de metais. Este processo é chamado de tecnologia de regeneração hidrotérmica do ácido hidroclorídrico e é muito superior aos processos anteriores quando se analisa o uso de energia, eficiência, necessidade de espaço e custos do investimento. As posições críticas das bombas estão localizadas nas áreas oxidante e hidrolisante, com altíssimas exigências em termos de temperatura e desgaste.

RCFKu 125-80-250 CST
RCFKu 125-80-250 CST

A primeira destas usinas foi construída na Thyssen Krupp Steel no Alabama (Estados Unidos). Entretanto, este processo de tratamento do ácido foi interrompido por conta da venda da siderúrgica em fins de 2012. Muitos problemas técnicos se mostraram insolúveis. Entre outros as bombas RCFKu feitas com PTFE fornecidas por nós tinham uma vida útil inferior a 3 meses. Uma bomba de teste foi então desenvolvida com a FRIATEC AG – Division Keramic, a divisão de cerâmicas em Mannheim utilizando cerâmica de óxido de alumínio e de zircônia, mas infelizmente ela não pode ser testada em função do fechamento da siderúrgica. Agora a SMS está recomeçando o desenvolvimento do processo. A bomba RCFKu 125-80-250 CST foi entregue em setembro de 2016 para um departamento de testes para novas experiências.

 

Este sistema pode agora ser utilizado no processamento de lama vermelha. Lama vermelha é um resíduo que ocorre no processo Bayer, de minérios contendo alumínio (principalmente bauxita) durante a produção de óxido de alumínio, um produto intermediário durante a produção do alumínio. A cor vermelha característica vem das partículas sólidas dos compostos de ferro (III) suspensas na solução de hidróxido de sódio. O volume de lama vermelha produzida por tonelada de alumínio depende da composição da bauxita utilizada, a qual, por sua vez, depende de sua origem. Estima-se que cerca de 1,6 t de lama vermelha úmida pode ser produzida da bauxita tropical e cerca de 3,2 – 3,7 t da bauxita Europeia. Mundialmente a lama vermelha é armazenada em aterros a céu aberto ou desviada para rios (aproximadamente 120 milhões de toneladas por ano).

Projeto de Pesquisa DSL
Sistema Coletor de Alto Desempenho das Torres de Sais Líquidos (HPMS)

Numa fase inicial de pesquisa, o German Aerospace Center (DLR) juntamente com um consórcio, investigaram teoricamente um novo conceito de coletor para as torres das usinas de energia solar.
O resultado deste estudo indicou que o grande potencial para a redução de custos nas torres das usinas de energia solar ainda não foi atingido pelo uso de conceitos otimizados ou pela adaptação dos circuitos solares de alta temperatura. Novos conceitos foram desenvolvidos teoricamente. Assim, um circuito otimizado de sais com um pré-coletor será montado e testado no instituto solar em Jülich como parte da Fase II do projeto HPMS. Seu objetivo será o de testar os conceitos desenvolvidos na Fase I HPMS em condições reais de uso. Este passo é necessário para permitir avanços mais confiáveis em um sistema coletor com capacidades normalmente encontradas em usinas de energia (700MWth). Caso o projeto seja aprovado pelo Federal Ministry for Economic Affairs and Energy (BMWi), nós vamos entregar uma bomba GVSO 40/250 V para a usina teste.
Os desenhos do projeto com uma descrição de todo o planejamento foi apresentada pela German Aerospace Center (DLR) para o BMWi como parte integrante do sexto programa de pesquisa de energia em setembro de 2016 e sua elegibilidade para financiamento foi confirmada. Entretanto, a aprovação final ainda não estará decidida até a análise dos outros participantes. Outros participantes são Babcock Borsig Steinmüller, Bilfinger Piping Technology, Solar Institute Jülich da Universidade de Ciências Aplicadas de FH Aachen, TÜV Nord Systems AG, Salzgitter Mannesmann Research, Eugen Arnold GmbH e Rhein Ruhr Power.


Vida Útil Mais Longa
Polymercarbid e PE 1000R

Novos Materiais para uma Vida Útil mais longa

Resistência ao uso e à corrosão – duas propriedades dos materiais que são exigidas cada vez mais frequentemente nas aplicações modernas das bombas centrífugas, mas que nem sempre podem ser eficazmente combinadas. Materiais metálicos podem ser adaptados com muita flexibilidade em termos de resistência à corrosão ou desgaste através de ajustes nas combinações metálicas ou têmpera dos produtos. Entretanto, opções para a combinação destes dois aspectos são normalmente muito limitadas. Os plásticos possuem uma alta resistência aos ácidos inorgânicos e álcalis, mas de forma geral possuem baixa resistência ao desgaste pelo uso. Por outro lado, as bombas cerâmicas feitas com FRIALIT-F99,7®, em função de sua produção muito complexa somente são economicamente viáveis em aplicações muito especiais.

RHEINHÜTTE Pumpen diminui o espaço entre a cerâmica e o plástico com dois materiais extraordinários. A resistência excepcional destes materiais permite a conquista de vidas úteis mais longas e torna a operação de bombas centrífugas muito mais eficazes em meios abrasivos.

Polymercarbid ae PE 1000R – Dois parceiros Fortes

Impeller made of PE 1000R
Impeller made of PE 1000R

O polietileno especial PE 1000R oferece uma resistência maior em até 30% do que a conseguida pelo PE1000, graças a um aditivo resistente ao desgaste. O uso do PE 1000R significa uma melhoria significativa na vida útil e, consequentemente, uma redução nos intervalos entre manutenções e consertos. PE 1000R está disponível para todos os tipos de bombas PE1000 da RHEINHÜTTE Pumpen GmbH. O novo material multi-composto Polymercarbid é significativamente mais resistente ao desgaste. O segredo deste material está na combinação de um carboneto de silício extremamente duro como superfície de atrito com uma resina éster vinílica como elemento de fixação. O material endurecido atinge um grau de dureza na escala Mohs de 9,7, quase chegando à dureza do diamante.

Bombas resistentes ao desgaste para usos mais difíceis

RCFKu made of Frikorund® technical ceramic with an impeller made of polymercarbid.
RCFKu made of Frikorund® technical ceramic with an impeller made of polymercarbid.

A forte parceria entre Naomi GmbH e RHEINHÜTTE Pumpen GmbH resultou no desenvolvimento de uma bomba feita de polymercarbid sólido. Projetos elaborados e testados foram explorados de forma prática com base nas séries das bombas contínuas RHEINHÜTTE CPRF e RCFKu.  As dimensões das conexões destas séries são correspondentes ao EM 22858/ISO 2858 permitindo assim a fácil substituição das bombas existentes para transporte químico que estejam com problemas de desgaste.

Quando comparadas com bombas simplesmente revestidas ou daquelas com estruturas plásticas finas, estas com estruturas sólidas fornecem uma reserva bem maior de material para resistir ao desgaste.

O uso de bombas de fluxo contínuo são a consequência lógica quando se necessita transportar materiais abrasivos e suspensões. No caso das bombas de fluxo contínuo o impulsor gerador da pressão não está posicionado centralizadamente dentro da caixa da bomba, mas um pouco ao lado de forma a que somente cerca de 20% do material entre em contato com a superfície do impulsor. Amplos canais de fluxo também facilitam o transporte de partículas sólidas de maior tamanho.

A solução correta. Para qualquer fluido.

Mesmo produtos que estimulam o desgaste podem ser movimentados eficazmente através da combinação inovadora de materiais e projetos adequados de bombas. Materiais novos e modernos podem reduzir custos operacionais significativamente. Com suas bombas de fluxo contínuo CPRF e RCFKu, a RHEINHÜTTE Pumpen oferece modelos já aprovados para o bombeamento de materiais contendo sólidos. A escolha das matérias-primas mais econômicas feita pelos especialistas nesta área da RHEINHÜTTE Pumpen depende primeiramente da quantidade, mas depende principalmente da qualidade dos sólidos em suspensão que estejam envolvidos. A disponibilidade das bombas adequadas varia desde a UHMW-PE, PE 1000R e Polymercarbid até a FRIALIT-F99,7®, uma cerâmica altamente resistente fabricada pela FRIATEC AG. Com a padronização dos componentes das bombas, pode-se conseguir combinações de matérias-primas ou subsequente adaptações com a análise das informações obtidas com os materiais em movimentação.

Como consequência disto, estes produtos já conseguiram resolver os mais difíceis problemas de utilização para a plena satisfação dos operadores de fábricas.


A nova geração dos sais líquidos

De modo a elevar ainda mais a temperatura operacional e, consequentemente, a eficiência dos sais líquidos como acumuladores de calor em usinas de energia, sais líquidos com altas concentrações de cloretos estão sendo testados em laboratórios experimentais nos Estados Unidos sob temperaturas de até 800 °C. Cloretos nos sais líquidos causam uma ação muito agressiva em termos químicos, por isso as matérias-primas convencionais utilizadas em nossa bomba submersível GVSO não mais podem ser utilizadas aqui. Dando sequência ao sucesso dos testes em laboratórios, nossa intenção agora é a de construir usinas de testes para bombas nos Estados Unidos. A este respeito já foram iniciadas as negociações para projetos piloto. De acordo com os dados mais atualizados, somente o produto Haynes 230, uma matéria-prima da Inconel com uma liga-base de níquel contendo 22% cromo, 14% tungstênio, 5% cobalto e 3% molibdênio seria adequado para a construção desta bomba. As altas percentagens de tungstênio e cromo permitem índices muito bons de resistência, mesmo sob 800 °C.  A durabilidade à longo prazo deste material é fantástica e ultrapassa a de todas as ligas até então utilizadas. Em testes de laboratórios este material também se mostrou estável na utilização de cloretos líquidos quentes.

RHEINHÜTTE Pumpen irá projetar uma bomba submersível GVSO com Haynes 230 para testar sua resistência à corrosão sob condições normais de uso.


Sucesso na certificação de gerenciamento energético e ambiental

RHEINHÜTTE Pumpen GmbH conseguiu com sucesso a certificação DIN 50001 Gerenciamento Energético e DIN 14001 Gerenciamento Ambiental. As auditorias das certificações ocorreram em fins de novembro de 2016 e foram conduzidas pela TÜV Süd. As certificações provam que nós conservamos os recursos naturais e que fazemos uma contribuição sustentável para a proteção ambiental. Como uma companhia operando em nível internacional, desta maneira nós também alcançamos os altos padrões e exigências de nossos clientes e fornecedores.


Atendimento pós-venda
Novo centro de serviços

Nosso serviço para você: Rápido. Confiável. Individual.

O novo Centro de Serviços RHEINHÜTTE iniciou suas operações em 1 de setembro de 2016, na Adlerstrasse 28 em Essen. Isto significa que nós agora possuímos um centro de Serviços muito maior na região com uma tecnologia de última geração. Mesmo os consertos de grandes bombas submersíveis não encontram dificuldades aqui. Foi criado também espaço suficiente para estoques de peças de reposição o que garante um serviço local rápido, sem longas esperas para entregas. Os muitos anos de experiência adquirida por nosso pessoal, constantemente treinado, no projeto e construção dos vários tipos de bombas significa que agora podemos oferecer para você reparos e manutenção para as bombas RHEINHÜTTE e para bombas de outros fabricantes.

Isso garante a máxima confiança operacional, tempos mínimos de paradas e uma vida útil longa para suas bombas.

Rheinhütte Pumpen Service-Mitarbeiter

Através do grupo de Serviços de Pós-venda implantado em 1 de julho de 2016 dentro do contexto de realinhamento e que inclui os departamentos de peças de reposição e de serviços e os Centros de Serviços e nossos sócios de serviço internacionais, objetivamos fornecer serviços confiáveis e de alto nível através do rápido fornecimento de peças de reposição bem como de conceitos de serviços bem planejados para nossos clientes.

Com a expansão de nossa malha mundial de serviços com os nossos sócios e os novos Centros de Serviço, cada um tendo que atingir padrões definidos de qualidade, criamos os pré-requisitos básicos para a aceitação de companhias de planejamento como sócias no negócio de projetos.

Rápido, confiável e individual – nosso objetivo é continuar a melhorar este compromisso de atendimento.


Faça o Download deste Boletim em PDF